sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

A LEPRA NUMA CASA

Leitura: LV. 14:33-48

a-cura-dos-dez-leprosos-5-728Embora escrita há milhares de anos, a Bíblia Sagrada se mantém atualizada, mesmo com todas as mudanças sociais que têm se dado na humanidade. Isto porque seus princípios são universais e eternos, pois tratam de realidades espirituais.

O livro de Levítico, que sintetiza a Lei de Moisés (dada por DEUS a Moisés, para ensinar o povo de Israel) não é uma exceção.

Ainda que sua prática, no que diz respeito aos rituais e sacrifícios tenha sido abolida por CRISTO na cruzz, o livro de Levítico traz importantes lições para nós, os cristãos de hoje.

Nesta passagem, temos a lei da lepra em uma casa

Ela nos mostra com riqueza de detalhes o que DEUS ordenava que fosse feito pelo sacerdote no caso de encontrar-se lepra nas paredes de uma casa.

É importante observar que no versículo 34 está escrito: “Quando… eu enviar a praga da lepra a alguma casa…”; o que mostra que o surgimento da lepra não era acidental ou obra do acaso

Quando ocorresse, teria sido enviada por DEUS, e certamente com um propósito, pois tudo que DEUS faz tem um propósito: nos fazer bem.

Agora, se lermos conjuntamente os seguintes textos:

1 TM. 3:15; HB. 3:6; 1 PE. 2:5; JO. 14:2,23; 1 CO. 3:16,17; 1 CO. 5:9-13, poderemos entender que…

1) DEUS não habita em templos construídos pelos homens (AT. 17:24), mas quer habitar (morar) “dentro do homem” (JO. 14:2,23).

2) Quando várias pessoas nas quais DEUS habita pelo Seu Espírito se reúnem par abuscar a vontade de DEUS, elas (as pessoas) são “a casa de DEUS” (1 TM. 3:15; HB. 3:6), mas individualmente, cada uma delas é apenas “uma pedra” (1 PE. 2:5; EF. 2:22).

Ora, se “a Igreja” é a “casa de DEUS” (por igreja aqui, entenda-se como sendo as pessoas e não o templo onde se reúnem), então fica claro o ensino trazido nessa passagem de Levítico…

Trazido para a realidade de nossos dias, o texto de Levítico nos fala da disciplina que deve ser exercida na Casa de DEUS (A Igreja), com aquelas pessoas que querem continuar na iniquidade (na prática contumaz do pecado) (1 CO. 5:9-13).a-disciplina-na-igreja-hb-1211-4-638

JESUS afirmou que aquele que O segue “não permanece nas trevas” (JO. 8:12; 12:46).

Hoje, entretanto, nas assim chamadas “igrejas”, as pessoas não se reúnem para aprender e seguir a JESUS, ou a ser um discípulo dELE. as religiões se tornaram um lucrativo negócio, no qual seus líderes e fundadores enriquecem às custas de seus seguidores.

Cada uma delas busca “conquistar sua clientela” através de “ofertas” centralizadas nas necessidades temporais das pessoas, e estas, por sua vez, são conduzidas de modo a que permaneçam cegas à sua real situação espiritual.

Não precisam abandonar o pecado e buscar a santificação como ordena a Palavra de DEUS (HB. 12:14); basta que sigam frequentando as reuniões e “campanhas” e “contribuindo” com seus dízimos e ofertas.

O pecado não é tratado como DEUS o trata, e nem as pessoas que a ele se entregam são tirados de dentro das “igrejas”… Afinal, cada pessoa é um “contribuinte e financiador em potencial”. O que conta não é a pessoa, mas sim “sua carteira”.

Para atrair multidões, não apresentam a pura e simples Palavra de DEUS ou a Pessoa de JESUS CRISTO e Seu Evangelho, mas produzem verdadeiros shows e espetáculos; manipulam as pessoas com os mais variados artifícios e apelos psicológicos e emocionais… E o povo não percebe.

Artifícios como encenações teatrais, entonação de voz e seleção musical são manipulados para despertar as emoções do povo, conduzindo-os às lágrimas, induzindo-os às lágrimas e à algum sentimentalismo que os leve à doar seu dinheiro e seus bens em prol do “sistema religioso” ao qual seguem.

Verdadeiras multidões lotam os templos (que variam em tamanho, luxo, design, etc) que são construídos às custas do dinheiro do povo, e enriquecem os pseudo-líderes atrás de vãs promessas, sem perceber que seus “líderes” são mercenários, e não são discípulos ou seguidores de JESUS.

falsos-profetasApesar dos diversos títulos que tomam para si (apóstolos, bispos, missionários e outros), tais mercenários distorcem o verdadeiro sentido das Escrituras Sagradas, levando os seus seguidores para longe da Verdade, e para longe do que a Palavra de DEUS fala em AT. 7:48; 17:24; MT. 6:19, 24; 2 CO. 9:1-12. Pois se as pessoas lerem esses textos, saberão que nossas finanças devem ser usadas para suprir as necessidades dos menos favorecidos e mais carentes entre os filhos de DEUS, conforme podemos ainda confirmar lendo DT. 15:7,8,11; SL. 41:1; MT. 19:21; 2 CO. 8; 9 (capítulos inteiros).

Também não mostrar às pessoas que quando DEUS nos dá riquezas ou nos “enriquece”, é para que “supramos as necessidades dos santos” (filhos de DEUS) conforme 2 CO. 9:1-12).

Textos como o de Malaquias 3:10 e outros, que tratam do dízimo (aplicado ao povo de Israel) são usados fora de seu contexto, só para explorar o povo, tornando as religiões e seus líderes cada vez mais ricos, enquanto o povo fica cada vez mais pobre.

Quantos que você mesmo conhece, são ensinados a repartir/dividir aquilo que têm com as pessoas que não têm (LC. 3:10-11; 6:38)?

seguindolobosQuantos desses famosos líderes da TV (apóstolos, missionários, bispos, etc) ensinam as pessoas a não juntar tesouros na Terra (como JESUS ensinou em MT. 6:19)?

Antes, pelo contrário, há uma crescente promessa de riquezas, uma crescente busca por maiores posses, maiores riquezas, por “mais dinheiro”. Será que alguns desses pseudo-líderes mostra ao povo textos como 1 JO. 3:16-18; 1 TM. 6:17-19; HB. 13:1-5; 1 TM. 6:3-10 (vs. 8-10)? Claro que não!

Se você não quer ser mais uma pessoa a ser “destruída pela falta de conhecimento” (Oséias 4:6), examine as referências e textos aqui apresentados! Não seja você mais um(a) a ser enganado(a) e a enriquecer os mercenários.

Faça o que a Palavra de DEUS ordena! Busque a Verdade! Fuja dos “maus obreiros” (FP. 3:2)!

JESUS deixou uma regra áurea para que não fôssemos enganados: “Pelos frutos os conhecereis…” (MT. 7:20).

slide03