terça-feira, 22 de setembro de 2015

PEDRAS VIVAS

Leitura 1 PE. 2:5

Em sua primeira carta, escrevendo aos cristãos dispersos (1 PE. 1:1,2), Pedro compara os cristãos à pedras. Não à simples pedras, mas à “pedras vivas”. Porquê?

Que relação há entre um seguidor de JESUS e uma “pedra”? E porquê o termo “pedra viva”?

De fato a Palavra de DEUS usa várias analogias ao tratar da vida humana e das realidades terrenas e celestiais. O próprio JESUS frequentemente servia-se de parábolas (figuras) para falar ao povo (MC. 4:34)

Porém, antes de nos determos mais pormenorizadamente na comparação às “pedras”, há que se compreender que, na Palavra de DEUS, sempre se contrastam a obra de DEUS e a obra humana. Nesse contexto, o tijolo representa sempre o esforço e o trabalho humano (GN. 11:3) enquanto que a pedra representa a ação de DEUS (JÓ 28:1-6), pois a pedra não é produzida pelo homem, e sim por DEUS.

400px-Casa_de_pedraQuando Pedro escreveu sua 1ª carta (epístola), ele o fez com muita propriedade, pois reconhecia JESUS como sendo a principal pedra de esquina (Pedra Angular) – 1 PE. 2:4 sobre a qual a Igreja de JESUS seria edificada – MT. 16:18.

Pedro também estava familiarizado com os costumes de seu povo e de sua época, sabendo, inclusive, como foi construído o templo de Salomão, chamado, na ocasião, de “casa de DEUS”, o qual foi edificado em Jerusalém – SL. 122:1,2.

Voltando no tempo, à época em que foi construído o templo, a “casa de DEUS”, encontramos na Bíblia registros precisos de sua construção… Nos é mostrado que todo o templo foi construído com pedras preparadas (1 RE. 5:17,18; 6:7).

Poucos percebem, no entanto, que após a vinda do SENHOR JESUS, o “templo” se tornou desnecessário, foi revelada uma verdade antiga, quando se falou ao povo que “DEUS não habita em templos feitos por mãos humanas” – AT. 7:48; 17:24.

JESUS afirmou que “onde estiverem dois ou três reunidos em Meu Nome, aí estou EU no meio deles” – MT. 18:20.

No Novo Testamento, a “Casa de DEUS” não é mais o “templo” construído com tijolos, madeira, etc… a “Casa de DEUS” é chamada de Igreja, e mais claramente, essa casa “somos nós” (os cristãos) – HB. 3:6; 1 TM. 3:15; 1 PE. 2:5; EF. 1:22,23; AT. 14:27; RM.16:5… e referências. Por isso é possível, no Novo Testamento, ter uma “igreja em casa” (RM. 16:5). Isto porque, no NT cada um de nós é um “templo do Espírito Santo (1 CO. 3:16; 6:19), e uma “morada para DEUS” (JO. 14:23). Juntos, todos os cristãos de todas as épocas formam a Casa de DEUS – 1 PE. 2:5.

A Casa de DEUS, hoje, não é feita com materiais como madeira, tijolos, argamassa, etc… Não! Pelo contrário, DEUS está transformando pessoas, moldando-as à semelhança de JESUS CRISTO. Seguindo o padrão do AT (Antigo Testamento), quando o “templo em Jerusalém” foi construído com pedras lavradas, agora, no NT DEUS está construindo o Seu Templo (Sua Casa) com pedras vivas – pessoas que nasceram de novo (JO. 3:3-7; 1 PE. 1:23).

Todos sabemos que as “pedras preciosas” são formadas no subsolo (fora da vista humana) sob a pressão das camadas de solo e o calor vindo do núcleo da Terra, variando seu valor e sua aparência conforme a profundidade e o calor. A pedra mais preciosa de todas é o diamante, isso porque é o que é encontrado em maior profundidade, sendo, inclusive a mais resistente das pedras. É interessante, portanto, essa comparação dos cristãos com “pedras vivas”. Cada um de nós é submetido à muitas pressões, onde o “fogo do Espírito Santo, Seu calor” vai nos purificando, queimando as impurezas e nos tornando mais semelhantes à CRISTO. Esse é o objetivo das pressões a que somos submetidos cada dia – 1 PE. 1:6,7… o propósito é a “Revelação de JESUS CRISTO” em nós. E, assim como uma pedra difere da outra em cor, dureza, resistência e valor, assim também entre os cristãos há diferentes níveis espirituais e resistência… O valor, diante de DEUS é o mesmo para cada um, porém, a proximidade e o desfrute de CRISTO entre nós varia conforme nossa busca pelo Seu Reino e Sua Justiça, e nossa comunhão com ELE. Quanto mais nos aproximamos do “fogo consumidor” que é DEUS – ÊX. 24:17; HB. 12:29 – mais somos purificados de nossas próprias escórias e impurezas, e mais nos assemelhamos à JESUS. Nisto esta nossa diferença de “valor” ou, se preferirmos, de “cor”… A única pedra preciosa que é “transparente como o vidro” é o Diamante, sendo, entretanto a mais resistente de todas.

Que possamos ter em mente essa lição, e utilizemos as provas de cada dia para nos tornarmos cada vez mais preciosos. Quem sabe, um dia, seremos “diamantes” nas mãos do SENHOR?

Fujamos, portanto, dos “tijolos” – da ação humana e religiosa, para sermos forjados pelo Espírito Santo de DEUS.