quarta-feira, 9 de março de 2016

SAI DELA, POVO MEU

“E ouvi outra voz do céu, que dizia: Sai dela, povo meu, para que não sejas participante dos seus pecados e para que não incorras nas suas pragas”. (AP. 18:4)

Temos aqui uma ordem de DEUS, uma clara ordem para o Seu povo. Todo aquele que nasceu de DEUS, que faz parte do Seu povo, deve atender a este chamado.

Eu mesmo já respondi à este chamado e obedeci a essa ordem há alguns anos atrás (1985), e nunca me arrependi.

Contudo, é preciso compreender a história e o contexto de tal chamado e ordem. Examine, portanto, com atenção as linhas a seguir…

Quem é “Babilônia”

Resultado de imagem para sai dela, povo meuEm AP. 17:1-6 encontramos a menção de duas “figuras”: a “Grande Prostituta” e a “Grande Babilônia”.
É importante compreendermos que neste livro, que é o último da Bíblia, encontramos muitos “símbolos” e “figuras’, cuja compreensão depende dos outros livros que o antecedem na Bíblia. É preciso que usemos a própria Bíblia para interpretar a Bíblia.

Assim, descobrimos que o povo de DEUS é apresentado “simbolicamente” como sendo uma “mulher” (veja-se EZ. 16:1-13; 2 CO. 11:2 etc.).

No Novo Testamento, essa “figura” de mulher, antes atribuída à Israel, é agora atribuída à Igreja2 CO. 11:2; AP. 21:9,10; EF. 1:20-22; AP. 21:14; MT. 5:14

Pois, através da cruz, JESUS cancelou, “derrubou” a “separação” entre judeus e gentios (não judeus) (EF. 2:11-19).

Finalmente, temos na Bíblia duas “mulheres”:
1) A Igreja, hoje chamada “o Corpo de CRISTO” – EF. 1:22,23; CL. 1:24
2) A “Grande Prostituta” (AP. 17:1, 3-6) em cuja testa há uma inscrição com os dizeres “… a Grande Babilônia, a Mãe das Prostituições e Abominações da Terra”.

Cabe aqui refletir sobre a diferença entre uma “esposa” e uma “prostituta”… Enquanto a esposa se dedica, por amor, ao seu único marido, a prostituta, por dinheiro, agrada aqueles que a pagam. A esposa se mantém pura, a prostituta, ao contrário, “se mistura” por conta de suas relações com muitos homens. A esposa “é de um só”, enquanto que a prostituta “é de muitos”. Logo, a esposa é a Igreja, e a prostituta é uma “grande religião” que perseguiu e matou muitos cristãos – AP. 17:6.

Desvendando o “Mistério”

Ao olharmos Apocalipse 17:6, fica muito fácil identificar, na história, quem é essa “Grande Prostituta”: Roma! O império romano, em seu início, e depois a própria “Igreja Católica Apostólica Romana” perseguiu e matou muitos cristãos. Por sua história e por suas doutrinas e práticas, o catolicismo romano demonstra ser a “Grande Prostituta”.

É interessante, porém, vermos que ela é a “mãe” das prostituições e abominações da Terra. Aqui, então, é dito que as abominações e prostituições da Terra são “filhas” dessa “mulher”. Essa “prostituta”, que está “adornada” de ouro, pedras preciosas e pérolas e tem na mão “um cálice de ouro” cheio das “abominações e da imundícia da sua prostituição”.

Preste atenção à AP. 17:1, 2, 3. O verso 3 afirma que “a besta” guiada pela “prostituta” está “cheia de nomes de blasfêmia”. Isso é tremendo! É forte! É, também, muito revelador!

No capítulo 18 de Apocalipse encontramos “Babilônia” comercializando “corpos” e “almas” de homens – AP. 18:2, 3, 13 (compare com o que diz 2 PE. 2:1-3).

Voltemos agora à questão da “prostituta”… Ela “comercializa” sua “beleza” e “seus agrados”. A prostituta proporciona “prazer”, mas ela “cobra” pelo prazer. Nos textos vistos, os homens são “embiagados” com o “vinho da sua prostituição” que está em um “cálice de ouro” na mão da prostituta. Todos sabemos qual o efeito da embriaguez no homem… Ele perde a capacidade de raciocínio e seus sentidos ficam “embotados” ou “confusos”. Oséias 4:11 afirma que “o vinho, e o mosto tiram a inteligência”.

Assim, embora a prostituta tenha na mão um “cálice de ouro”, no interior desse cálice há um vinho de prostituição, uma “bebida” que faz com que os homens “se prostituam” (AP. 17:3, 18:3).

É importante perceber também que a prostituta está “adornada” com ouro, pedras preciosas e pérolas (AP. 17:4), ao passo que a “esposa do Cordeiro” é “constituída” ou “formada” por tais materiais (AP. 21:9-21).

Essa mesma “prostituta” está assentada sobre uma “besta” “cheia de nomes de blasfêmia” (vs.3). Ora, “blasfemar”, na Bíblia, é atribuir a DEUS algo contrário à Sua natureza santa e perfeitamente justa, ou reivindicar para si algo que pertence a DEUS – MT. 9:3; 26:63-65; e refs.

Se, portanto, a prostituta “mãe” é a chamada “Igreja Católica”, quem seriam as “filhas”, se não as demais “religiões” ou “denominações” a que os homens chamam erroneamente de “igrejas”?

Se entendermos que JESUS morreu para reunir num só Corpo os filhos de DEUS que andavam dispersos (JO. 11:51,52), e se compreendermos que DEUS não é DEUS de confusão (1 CO. 14:33), e também que DEUS abomina quem semeia contenda entre irmãos (PV. 6:16-19), não há como não vermos que os “nomes de blasfêmias” citados em Apocalipse, são os “nomes” que os homens dão à cada “divisão” que fazem enre os filhos de DEUS, associando o nome de DEUS aos seus “partidos” e “facções” religiosas. Nomes como “Assembléia de Deus”, “Igreja Católica Apostólica Romana”, “Congregação Cristã”, “Igreja Adventista do Sétimo Dia”, “Igreja de Deus”, e tantas outras cujo espaço aqui seria pouco para nominar uma a uma; tais nomes apenas “ofendem a Santidade de DEUS”, pois todas essas facções são reprovadas por DEUS em Sua Palavra. Examina…
1 CO. 3:1-3; 12:4-25; EF. 4:1-6; 11-16; TG. 3:14-17; GL. 5:19-21 (dissensões = divisões, facções).

Por causa disto, o convite de DEUS em Apocalipse 18:4

DEUS conclama Seu povo a que pare de se prostituir, que pare de beber o vinho da “grande prostituta”, e também de “suas filhas”…

Muitos estão confortáveis em suas religiões! Lêem a Bíblia, pregam, cantam, oram… Cada dia surgem novas assim chamadas “igrejas” (vou tratá-las, a partir de agora, de “hegrejas” para dar a entender a “heresia” dessa nomenclatura).
Na verdade, o Diabo não se opõe a que abram tantas “hegrejas”, e até coopera para que surjam. Sabe por quê?

Porque ele próprio, o diabo, é a mente articuladora que fomenta tantas religiões e “divisões’; elas são a forma de ele dividir o Reino de DEUS – LC. 11:17, 18; MT. 12:25… Com tantas divisões, os filhos de DEUS se mantêm “inconstantes” e “levados em roda por todo vento de doutrina” – EF. 4:14.

O diabo mantém, por meio das religiões, os filhos de DEUS no engano, dispersos e divididos. Permanecem como “meninos”, e não amadurecem para se tornarem soldados.

Em verdade, Satanás não quer que vivam o Evangelho do Reino, não quer que “sejam Um”, pois isto iria trazer o Reino de DEUS para o lugar onde hoje as pessoas estão. Veja AT. 2:42-47; 4:32-35

DEUS chama os Seus a ELE!

Sai dela, povo meu!

E você? Vai sair, ou vai ficar?

Ou você “ama mais a glória dos homens do que a glória de DEUS” (JO. 12:42, 43)?

JESUS disse que “quem nEle crê não permanece nas trevas” (JO. 16:46).

Se estamos participando de algo que DEUS reprova, e ao sermos confrontados com a Verdade, escolhemos continuar participando, isso mostra que não amamos a verdade, antes preferimos a mentira. Reflita em 2 TS. 2:9-12.

O fato de ocorrerem “sinais” e “maravilhas” no meio de uma religião, não prova que DEUS aprova tal religião – MT. 7:21-23; a mentira (o Diabo) também faz “prodígios” (AP. 13:11-13; 16:13-14).

Contanto que afaste os homens da Verdade, o Diabo é mestre no engano.

Mas, voltando ao chamamento…

Sai dela, povo meu!

O que você fará?