terça-feira, 6 de março de 2018

VESTES BRANCAS–TRAJE NUPCIAL–VOCÊ O TEM?

Leitura: AP. 3:5; 6:11; 7:13,14; 19:8; MT. 22:11-14; MT. 5:16; 1 JO.3:7, 10;

Imagem relacionadaNo Evangelho de Mateus, JESUS compara o Reino dos Céus a uma festa de casamento (Mateus 22), do filho (JESUS) de um rei (DEUS)… Ele fala dos servos convidando as pessoas, as quais os maltratam… Então, por último, o Rei manda Seus servos chamar todo tipo de pessoa (MT. 22:10)… De forma que a festa de casamento (bodas) ficou cheia de convidados… Porém, entre os convidados, alguém não estava trajando a veste nupcial

Em Apocalipse, são mencionadas pessoas trajando vestes brancas (6:11) e é dito que essas vestes são os atos de justiça dos santos

Em Mateus 6:33, JESUS nos ensina que “devemos buscar em primeiro lugar o Reino de DEUS e a Sua justiça”, pois “o Reino de DEUS não é comida nem bebida, mas justiça, e paz, e alegria no Espírito Santo” (Romanos 14:17).

Se, de fato, somos cidadãos do Reino dos céus (ou do Reino de DEUS), então nossa vida deve ser caracterizada pela justiça, pela paz, e pela alegria no Espírito Santo. Não se trata da justiça humana, da paz do mundo (João 14:27), nem da alegria passageira desse mundo… Pelo contrário, manifestamos em nossa vida a justiça de DEUS… Não podemos, pois, ser injustos ou praticar a injustiça. Manifestamos a paz do SENHOR JESUS, aquela paz que “excede todo o entendimento”, e a alegria “no Espírito Santo”, porque “a alegria do SENHOR é a nossa força”.

Se eu não amar meu irmão (amar de fato, e não apenas de língua – 1 João 3:17), e não praticar a justiça, eu não sou de DEUS. Quem não pratica a justiça e não ama seu irmão não é de DEUS… Isso é algo muito sério…

Reflitamos no tipo de fruto que estamos manifestando!

domingo, 28 de janeiro de 2018

O que é a Igreja

Resultado de imagem para Igreja - Instituição ou Organismo

A maioria das pessoas acredita que a Igreja é uma “instituição religiosa”, uma “construção com uma placa”, um grupo religioso de pessoas reunidas sob um título ou nome.

Julgam, ainda, que a Igreja necessita de um “registro social”, um documento “legal’ onde conste seu CNPJ (Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica), e outras informações que identifiquem o tipo de instituição ou “órgão social”, algo que identifique o tipo de organização da sociedade e indique seu “ramo de atividade”…

Todos esses pensamentos, embora possam parecer coerentes quando se tratam da organização de uma “empresa”, ou da criação de uma “organização ou associação humana”, estão longe de serem aplicados à Igreja; aliás, ouso afirmar que ao tentara aplicar-se à Igreja esses conceitos, limitar-se-á a ação do SENHOR JESUS e Sua operação em relação a tal organização, pois fazendo-se isso (institucionalização da igreja), se estará criando o que DEUS condena.

Vejamos, na Bíblia, o que DEUS nos fala sobre a Igreja

  • MT. 16:18,19 ─ Aqui encontramos a verdade sobre “quem é que edifica a Igreja – JESUS! Ele afirma que as portas do inferno não prevalecerão contra a Igreja, a Sua Igreja.
  • MT. 18:15-20 ─ Descobrimos, neste texto, que a Igreja é “alguém que pode nos ouvir” (dize-o à Igreja), e alguém que pode “nos falar” (se não ouvir a Igreja)… É portanto, alguém “vivo”.
  • AT. 2:38-47; 4:32-25 ─ Aqui temos o relato de que o SENHOR acrescentava, todos os dias, pessoas à Igreja. Isto mostra que, a esse grupo de pessoas em determinada cidade, que foram batizadas em nome de JESUS (AT. 2:28), era dado o nome de Igreja.
  • AT. 5:17-29 (v.14) ─ Vemos aqui que a Igreja não está sujeita às leis ou mandamentos dos homens, que, inclusive, pode ir contra determinações de autoridades humanas, quando estas forem contrárias aos princípios do SENHOR e da Sua Palavra.
  • AT. 8:1; 9:4,5 ─ Aqui encontramos o fato de que a Igreja é única em cada cidade, e que ao tocar na Igreja (ou em um de seus membros), se está tocando em CRISTO. Saulo perseguia os cristãos (discípulos de JESUS), e JESUS lhe afirma: “Eu Sou JESUS, a quem tu persegues”.
  • AT. 11:26 ─ Os discípulos que moravam em Antioquia eram a Igreja em Antioquia.
  • AT. 12:1,5-12 ─ Vemos aqui um governo humano maltratando aqueles que eram da Igreja e prendendo-os; e a oração da Igreja moveu o reino celestial e libertou aquele a quem o governo humano mandara prender.

Ora, em suma, aprendemos através da Palavra e da vida de CRISTO que:

  • JESUS morreu para reunir num só corpo os filhos de DEUS que andavam dispersos – João 11:51, 52.
  • A Igreja e composta por muitos membros, e nela os dons do Espírito Santo promovem a sua edificação sem distinção alguma, nem mesmo de sexo1 CO. 12:4-11, 18, 25, 28-20; 14:26; GL. 3:26-28.

Diferentemente de qualquer coisa que o homem possa iniciar e que estará sob o governo do Maligno – 1 JO. 5:19 – como estão todas as instituições humanas, a Igreja é uma instituição Divina e, portanto, não é controlada pelas leis deste mundo, como também não o é o casamento.

Na sociedade, os homens criam associações, empresas, instituições religiosas, e muitas outras coisas que, por serem “naturais” e “humanas”, estão subordinadas às leis humanas.

Não é assim com a Igreja!

A Igreja, em Sua expressão prática e local, tem as mesmas características da Igreja Universal ─ é espiritual.

Como pessoas físicas e civís, cada um de nós tem seu CPF, Registro de Nascimento, Certidão de Casamento, etc… Mas é preciso que compreendamos que o mesmo não se aplica ao Corpo de CRISTO – A Igreja.

No momento que alguém cria uma instituição religiosa, esse pessoa incorre no pecado da dissenção e da blasfêmia (GL. 3:20; AP. 17:1-3), pois está associando o Nome do SENHOR a algo maligno (facção), nivelando o ajuntamento dos santos, a Igreja, às piores instituições do mundo. Ai de nós ou de quem quer que seja que faça tal coisa.

QUE O SENHOR JESUS nos livre desse engodo de satanás, de tentar institucionalizar a Igreja.


sábado, 27 de janeiro de 2018

A Igreja como elemento de mudança de governo e de situações sociais

Textos para leitura e estudo:
  • GN. 1:26-28; SL. 115:16; 2 PE. 2:19; RM. 6:16; GN. 4:7; LC. 4:5,6; 1 JO. 5:19; 1 JO. 2:16;
Resultado de imagem para reino da luz 
DEUS entregou o governo da Terra ao homem, mas este, ao pecar contra DEUS lá no Éden, foi vencido pelo pecado, tornando-sse “escravo” do pecado e por consequência, também de Satanás, que é, hoje, quem governa o mundo.
Hoje, os governos deste mundo estão nas mãos de Satanás (LC. 4:5,6), porém chegará o dia em que “os reinos deste mundo passarão a ser do SENHOR e do Seu CRISTO” (AP. 11:15).
Como, porém, o “domínio das trevas” (EF. 6:12) será substituído pelo Reino dos céus (MT. 4:17)
Resultado de imagem para violencia no mundoEm nossos dias, o quadro de violência, de corrupção, prostituição bem como a depravação existentes só têm uma causa: Oséias 4:1,2não há o “conhecimento de DEUS” na Terra. A humanidade vem se afastando de DEUS e colhendo o fruto de suas escolhas.
JESUS afirmou que o ladrão (Diabo) vem para roubar, matar e destruir JO. 10:10. Ora, um dos nomes de Satanás é “destruidor” (Abadon ou Apolion) – ÊX. 12:23; 1 CO. 10:10; HB. 11:28; AP. 9:1-4,11; IS. 14:12-15. Logo, o desejo do “pai da mentira” – o Diabo (JO. 8:44) é disseminar a morte e a destruição por meio do engano (JO. 8:44). Em Gênesis 2:17, DEUS alerta sobre a morte, caso desobedeçam… Gênesis 3:4, Satanás, por meio do engano, induz Eva à morte.
Lemos em Romanos 3:23 que “todos pecaram…” e em Romanos 5:12 e 6:23 que “o pecado tem como recompensa a morte”. Portanto, ao comerem do fruto proibido pelo SENHOR, tanto Eva quanto Adão morreramEfésios 2:1. Não morreram “fisicamente” de imediato, mas morreram “espiritualmente” no momento em que comeram.
Ao iniciar Seu ministério, JESUS se apresenta dizendo que “é chegado o Reino de DEUS” – Marcos 1:14,15. JESUS pregava o quê? O Evangelho do Reino de DEUSLucas 4:43. Ao concluir Sua obra na Terra (JO. 17:4), JESUS delega aos Seus discípulos, à Sua Igreja, a responsabilidade de introduzir o Reino de DEUS onde quer que se encontrem – MT. 28:18-20; MC. 1:15; AT. 2:38-47; MC. 16:15, 16; 2 CO. 5:17 e referências.
Talvez surja a pergunta: “De que forma nós, Igreja de CRISTO, podemos ser um elemento de mudança de governos e de situações sociais? Será que temos que nos envolver na política de nossa cidade, Estado ou nação? Será que precisamos nos envolver no sistema político, econômico e religioso a fim de promover mudanças sociais?
Será que poderíamos, através da política, suprimir de algum modo a violência e a corrupção que assola a sociedade humana? Como a Igreja pode promover um governo justo em nossos dias? Vamos nos voltar para a Palavra de DEUS, para o que a Bíblia Sagrada nos fala:
  • Mateus 4:23 – Qual era o quadro social na época de JESUS? Será que era tão diferente do quadro que vivemos hoje? Roma estava dominando o povo judeu, e este era forçado a pagar altos impostos (MT. 17:24-27; 20:25; 22:16-21). O povo ansiava por um líder político que os libertasse do domínio de Roma, e hoje a situação não é diferente! Questionado por Pilatos sobre Seu Reino, JESUS responde dizendo que Seu Reino não é deste mundo. JO. 18:36.
Apesar da situação social do povo de Sua época, não vemos, da parte de JESUS, qualquer tipo de argumentação política, qualquer tipo de ação contra os governantes daquele tempo. JESUS fala de uma mudança que se produz de dentro do homem, pelo poder de DEUS, e não por ações políticas ou humanasMT. 11:28-30; LC. 4:18,19; JO. 14:27; CL. 3:1-25.
Em 2 CO. 10:3-6 vemos que “as armas de nossa luta não são carnais”, mas sim “poderosas em DEUS para a destruição de fortalezas”. Também vemos em 2 CO. 4:18 que não devemos dar atenção ao que é visível, e sim ao que é invisível.
Ainda de acordo com Efésios 6:12, a nossa luta não é contra pessoas, não é na esfera humana – nem mesmo política – mas sim na esfera “espiritual” – DN. 10:1-21; EZ. 9:1-11; 22:30; JR. 29:7; 1 TM. 2:1-3
Logo, a Igreja é poderosa por meio da oração!

terça-feira, 23 de janeiro de 2018

“Errais não conhecendo as Escrituras nem o poder de DEUS” (MT. 22:29)

Ler na Bíblia: Mateus, 22:23-29
Estas palavras foram proferidas por JESUS CRISTO, em represália aos saduceus. Acontece que os saduceus eram membros de um pequeno porém poderoso grupo religioso judaico daquela época.
Faziam parte desse grupo religioso os sacerdotes, e as pessoas ricas e influentes de Jerusalém. A doutrina dos saduceus baseava-se principalmente no pentateuco, e eles não acreditavam na existência de anjos e espíritos, nem na ressurreição dos mortos ou no juízo final.
Então, alguns dos saduceus foram até JESUS e Lhe fizeram uma pergunta que envolvia a questão da ressurreição dos mortos, e sua pergunta apenas expôs a ignorância dos saduceus em relação não apenas às Escrituras, mas também em relação ao poder de DEUS.
Vale a pensa considerarmos a gravidade da situação exposta aqui…
“Pessoas ricas e influentes da capital do país, bem como seus instrutores (sacerdotes), não conheciam as Escrituras nem o poder de DEUS.”
Esse grupo religioso era composto por pessoas a) ricas, b) influentes e c) sacerdotes… Porém, não conheciam nem o poder de DEUS, nem Sua Palavra. Pergunto:
  • Que tipo de influência pode ter alguém que não conhece a DEUS?
  • Que tipo de influência pode ter um sacerdote sem conhecer a Palavra de DEUS?
  • Que tipo de aplicação de seus bens faz aquele que não conhece a DEUS?
As Escrituras Sagradas são um Divino Cardápio que “nos mostram as Divinas Iguarias”… Mas não basta “conhecer o Cardápío”, se não “provar as iguarias”.
Você já viu alguém chegar a um restaurante e se contentar em apenas decorar o Menu? A pessoa usa o cardápio (menu) para alimentar-se com um ou vários pratos que constam do cardápio…
Com a Bíblia não é diferente! Não basta apenas “lê-la” ou “decorá-la”! Ela é apenas uma forma de nos alimentarmos com o poder e a Presença de DEUS, com a vida de CRISTO dispensada, através das páginas da Bíblia, pelo Espírito de DEUS.
Quando isso acontece, quando “comemos” de CRISTO, algo muda! Algo acontece! Isto faz com que surja o governo, a vida de JESUS começa a manifestar-se em busca de um objetivo – a formação de um Corpo, o nascimento de Sua Igreja, a Edificação da Casa de DEUS – EF. 1:22,23; 1 TM. 3:15; 1 PE. 2:5; JO. 11:51,52; 1 CO. 12:12-27…
Contudo, é necessário entendermos que um ajuntamento de cristãos ou de discípulos em um lugar não significa que ali haja um Corpo ou uma Igreja, da mesma forma que a colocação de areia, pedras, cimento, cal, vigas, material elétrico e hidráulico, móveis e tudo o mais que há em uma casa, não significa que haja, nesse terreno, uma casa.
Em ambas as situações – discípulos ou material de construção reunidos – podemos dizer, sim, que existe os elementos necessários para a edificação, quer seja do Corpo de CRISTO (Igreja), quer seja de uma casa.
Porém, em ambas as situações é necessário que os elementos sejam adequadamente ajustados entre si, a fim de possibilitar que a obra de edificação seja levada a termo.
Se em uma cidade houverem discípulos, e estes até se reúnam de tempos em tempos, mas não se relacionam como um Corpo, onde seja possível perceber o funcionamento de “juntas e ligamentos” (CL. 2:19; EF. 4:15,16; 2:20-22), então nessa cidade ainda não há uma expressão de CRISTO, pois não há a VIDA da Igreja.
Resultado de imagem para Corpo de CRISTOJESUS morreu pela Igreja ─ veja em Efésios 5:23-27 ─ não foi por indivíduos. O propósito de DEUS é ter uma família, e essa “família de muitos filhos” é a Igreja.
Voltemos para a Palavra!
O resultado do Evangelho está ali em Atos 2:38-47 e 4:32-25… Não nos conformemos com menos que isso!

terça-feira, 12 de dezembro de 2017

Hipótese x Teoria… A prova científica da existência de DEUS

O que é Ciência?

É o conjunto sistematizado de conhecimentos obtidos mediante observação e pesquisa metódica e racional, a partir dos quais é possível deduzir fórmulas gerais passíveis de aplicação universal e de verificação experimental.

O que é uma Hipótese ou “teoria”?

Uma hipótese é uma teoria “não comprovada” aceita experimentalmente para explicar certos fatos. Uma vez que uma hipótese tenha sio formada, ela tem que ser testada antes de ser, de fato, elevada ao nível de teoria.

O que é uma crença?

Uma “crença” é simplesmente uma ideia ou conjunto de ideias que não derivam de uma análise racional.

Diante desses conceitos, é possível, portanto, afirmarmos que a existência de DEUS é passível de comprovação “científica”, pois a partir de determinadas “circunstâncias” e “elementos”, DEUS REVELA-SE A SI MESMO, manifestando-se ao “pesquisador”.

Quando qualquer pessoa, não importando sua formação acadêmica, sua origem étnica, seu idioma, sua tradição religiosa ou mesmo sua origem sanguínea, quando essa pessoa decide, com um coração sincero, mente aberta e disposta a abandonar suas ideias e conceitos pré concebidos, quando CLAMA A DEUS para que manifeste-se a ela, quando RENDE-SE INCONDICIONALMENTE AO TODO-PODEROSO JESUS, ELE manifestar-se-á a ela!

Que tal agora mesmo você fazer essa experiência?

mensagens-mensagem-biblica-44Você estaria disposto(a) a lançar fora suas ideias e conceitos, aquilo que julga saber, que aprendeu com seus pais, parentes ou amigos, esvaziar-se e pedir que DEUS abra seus olhos, que ELE manifeste-se a você e que ELE lhe conduza à VERDADE?

Ou está satisfeito(a) com suas teorias, ideias e conceitos?
Reflita: “Tem certeza de que está seguindo a Verdade?