terça-feira, 12 de dezembro de 2017

Hipótese x Teoria… A prova científica da existência de DEUS

O que é Ciência?

É o conjunto sistematizado de conhecimentos obtidos mediante observação e pesquisa metódica e racional, a partir dos quais é possível deduzir fórmulas gerais passíveis de aplicação universal e de verificação experimental.

O que é uma Hipótese ou “teoria”?

Uma hipótese é uma teoria “não comprovada” aceita experimentalmente para explicar certos fatos. Uma vez que uma hipótese tenha sio formada, ela tem que ser testada antes de ser, de fato, elevada ao nível de teoria.

O que é uma crença?

Uma “crença” é simplesmente uma ideia ou conjunto de ideias que não derivam de uma análise racional.

Diante desses conceitos, é possível, portanto, afirmarmos que a existência de DEUS é passível de comprovação “científica”, pois a partir de determinadas “circunstâncias” e “elementos”, DEUS REVELA-SE A SI MESMO, manifestando-se ao “pesquisador”.

Quando qualquer pessoa, não importando sua formação acadêmica, sua origem étnica, seu idioma, sua tradição religiosa ou mesmo sua origem sanguínea, quando essa pessoa decide, com um coração sincero, mente aberta e disposta a abandonar suas ideias e conceitos pré concebidos, quando CLAMA A DEUS para que manifeste-se a ela, quando RENDE-SE INCONDICIONALMENTE AO TODO-PODEROSO JESUS, ELE manifestar-se-á a ela!

Que tal agora mesmo você fazer essa experiência?

mensagens-mensagem-biblica-44Você estaria disposto(a) a lançar fora suas ideias e conceitos, aquilo que julga saber, que aprendeu com seus pais, parentes ou amigos, esvaziar-se e pedir que DEUS abra seus olhos, que ELE manifeste-se a você e que ELE lhe conduza à VERDADE?

Ou está satisfeito(a) com suas teorias, ideias e conceitos?
Reflita: “Tem certeza de que está seguindo a Verdade?

segunda-feira, 4 de dezembro de 2017

As Misericórdias do SENHOR se renovam a cada manhã

Leitura: NE. 9:19-21; LM. 3:22 …

Sem dúvida alguma, DEUS, o Supremo Criador, É um DEUS misericordioso, e Suas misericórdias são a causa de não sermos consumidos.

Imagem relacionadaNos levantamos cada manhã com muitos propósitos, com um forte desejo de viver uma vida santa, cheia do Espírito Santo, mas na primeira oportunidade, nossos pés tropeçam, e somos incapazes de nos mantermos fiéis a ELE em todo o tempo.

Ah, se não fora o Seu Espírito dentro de nós, para, de fato, clamar com gemidos inexprimíveis (RM. 8:26), pois, de fato, poucos de nós sabem orar como é devido… Geralmente nossas orações estão carregadas com pedidos egoístas, pedidos individuais, e nossas orações não expressam a vontade de DEUS, não a buscam sobre as demais coisas… Conhecemos a oração do Pai Nosso – o modelo que JESUS ensinou – mas quantos de nós lembramos de mencionar cada um dos pontos ali apresentados, e na ordem em que são apresentados pelo SENHOR JESUS? Bem poucos, não é mesmo?

Começamos o dia na correria, na azáfama do dia, e mal temos tempo de dobrar nossos joelhos diante do SENHOR… Estamos sempre correndo, e lembramos vagamente de agradecer-LHE nossas refeições ou algum livramento diário (um acidente, por exemplo).

A despeito de nossa correria, de nossa pressa, das muitas ocupações que têm oprimido o nosso coração, ELE está sempre disposto a nos abraçar… ELE sabe que somos como crianças, conhece nossa estrutura, sabe que somos pó, e que nossa natureza pende para o mal desde nossa infância… Mas ELE nos convida a ouví-LO, a olhar para ELE, e a correr para Seus braços – MT: 11:28-30.

"Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei."  (Mateus 11:28).

Corramos para Seus braços! Descansemos! Tomemos o Seu jugo, e andemos COM ELE… É muito melhor! Chega da opressão do Egito! Aceitemos a libertação do SENHOR!


terça-feira, 7 de novembro de 2017

ANDAR COM DEUS

Leituras:

  • GN. 5:22 (Enoque)
  • GN. 6:9 (Noé)
  • GN. 17:1 (Abraão)
  • PV. 8:12-21 (O caminho de DEUS)
  • IS. 8:11-14
  • 2 SM. 22:31

Quero convidar você a estar refletindo sobre uma necessidade peremptória nestes dias nos quais, como discípulos de JESUS, estamos vivendo. Quero convidar você a buscar algo que poucos têm experimentado – andar com DEUS!

Não falo de andar com DEUS “no pensamento”, nem “nas ideias”... Não falo de algo meramente “intelectual” ou “mental”... Quero convidar você a experimentar, de fato, a presença de DEUS no seu dia a dia.

Examinando as páginas das Sagradas Escrituras (O Canon Sagrado legado a nós pelos hebreus e pelos cristãos primitivos, que denominamos Bíblia Sagrada), descobrimos que, a despeito do fato de sermos pecadores, imperfeitos, com tendência, desde a infância para fazer o que é mau, DEUS quer relacionar-se conosco, quer fazer parte de nosso dia a dia, quer ter intimidade conosco.

Isso, por si só, já é um motivo para buscarmos ter tal experiência em nossa vida. Os homens mencionados nas Escrituras, que alcançaram tal relacionamento, tal vida elevada, não eram diferentes de nós, pelo contrário, eram sujeitos “às mesmas paixões” ─ Tiago 5:17, no entanto, seu relacionamento com DEUS os capacitou a fazerem a diferença na sua época.

Chegamos aos últimos dias dos quais já profetizou a Bíblia... Dias em que a iniquidade avança sobre a Terra, em que ocorre uma completa “inversão de valores”, o mau é chamado de bom e o certo chamado de errado. É tempo de começar a manifestação dos filhos de DEUS, algo esperado há muito tempo por toda a criação de DEUS – RM. 8:19.

· Enoque andou com DEUS por 300 anos, e como resultado desse relacionamento, não experimentou a morte.

· Noé andava com DEUS, e como resultado, foi salvo do dilúvio global, que destruiu tudo o que havia sobre a Terra.

· Abrão andou com DEUS, como resultado, teve seu nome mudado para Abraão, e recebeu de DEUS promessas infalíveis, e pode, mesmo na sua velhice, ver o início do cumprimento das promessas de DEUS.

· Jacó, neto de Abraão, andou com DEUS, e teve seu nome mudado para Israel (príncipe de DEUS), experimentando, ao longo de sua vida, o cuidado de DEUS.

O Caminho de DEUS é perfeito! É, também, muito mais elevado do que os nossos caminhos, assim como Seus pensamentos são muito mais elevados do que os nossos!

Naturalmente surge a pergunta: “Como andar com DEUS”?

─ Buscando a Sua face, examinando Sua Palavra, e rogando-LHE Sua direção em todas as coisas. E o mais importante: Rejeitar tudo o que contraria os princípios da Bíblia.

segunda-feira, 30 de outubro de 2017

Sendo Transformados pela Renovação da Mente

Sendo Transformados – A Renovação da Mente

Leitura: RM. 12:1, 2

A escrever sua carta aos cristãos que estavam em Roma, por volta do ano 57 D.C. enquanto estava em Corinto – uma cidade litorânea do Peloponeso na Grécia, o apóstolo Paulo escreveu-lhes preciosas orientações, entre as quais estas do texto em estudo. Vejamos o teor do conselho, o motivo e o propósito...

Rogo-vos, pois, irmãos, pela compaixão de DEUS, que apresenteis o vosso corpo em sacrifício vivo, santo e agradável a DEUS, que é o vosso culto racional. E não vos conformeis com este mundo, mas transformai-vos pela renovação do vosso entendimento, que para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de DEUS” (RM. 12:1,2)

Nessa passagem, Paulo faz um “rogo”, um pedido insistente porém em humildade. Seu pedido está baseado na misericórdia de DEUS e tem um alvo: que eles oferecessem seus corpos a DEUS como um sacrifício vivo, santo e agradável a DEUS.
Porque ele usa a expressão “sacrifício vivo”?
Como profundo conhecedor dos costumes judaicos, o apóstolo faz menção ao “sacrifício diário” citado no Antigo Testamento, que devia ser apresentado a DEUS – NM. 28:4. Na Antiga Aliança (Velho Testamento), quando alguém pecava e se dirigia ao templo (ou à Sinagoga) para apresentar-se diante de DEUS, não podia chegar de mãos vaziasÊX. 23:15; DT. 16:16 – era necessário levar um sacrifício, um animal para ser sacrificado (morto)HB. 9:22; LV. 4:35; 9:3.
Entretanto, com a vinda de JESUS, houve uma mudança com relação ao sacrifício... ELE próprio (JESUS) ofereceu-se como o “Cordeiro de DEUS” (JO. 1:29) em sacrifício no nosso lugar – RM. 5:8; 1 CO. 5:7; 1 TS. 5:10 e referências.
Hoje, para nos achegarmos a DEUS, já não temos que levar um sacrifício, mas vamos diante de DELE confiando no sacrifício de JESUS, vamos a DEUS “em Nome de JESUS” – JO. 14:13,14.
Contudo, para que sejamos aceitos diante de DEUS, para que “experimentemos Sua boa, agradável e perfeita vontade”, é necessário que apresentemos a ELE o nosso corpo em sacrifício vivo, santo e agradável...
Como é isso? Nossa carne clama por conforto, por prazeres – alguns até lícitos – por saciar seus instintos. Entretanto, o corpo deve nos servir, e não nós a ele. Quando o Reino de DEUS exigir, meu corpo deverá abrir mão de coisas lícitas: comer, beber, dormir... Meu corpo  tem que servir aos propósitos de DEUS, aos objetivos do Seu Reino!
Quando “imponho” ao meu corpo as prioridades do Reino de DEUS, estou tornando-me um “sacrifício vivo”. Porém, nessa passagem, o sacrifício não é um fim em si mesmo... O “fim” ou propósito é o “culto racional”, ou “adoração com entendimento”. DEUS deve ser adorado, e o homem, como ser dotado de inteligência e razão, deve adorar ao seu Criador de maneira “inteligente”. Outro detalhe: a forma de prestar esse “culto” ou “adoração” ─ “Santo e agradável a DEUS”.
O pedido de Paulo (na verdade de DEUS através do apóstolo) é no sentido de que o corpo seja mantido puro e santo – separado para DEUS – e também viva de forma agradável a DEUS.
Para que entendamos o que está envolvi nesse pedido, nessa “evolução ou desenvolvimento de conduta”, precisamos recorrer a outros textos. Comecemos com 2 Coríntios 6:14 – 7:1.

“Não vos prendais a um jugo desigual com os infiéis; porque, que sociedade tem a justiça com a injustiça? E que comunhão tem a luz com as trevas? E que concórdia há entre Cristo e Belial? Ou que parte tem o fiel com o infiel? E que consenso tem o templo de Deus com os ídolos? Porque vós sois o templo do Deus vivente, como Deus disse: Neles habitarei, e entre eles andarei; e eu serei o seu Deus e eles serão o meu povo. Por isso saí do meio deles, e apartai-vos, diz o Senhor; E não toqueis nada imundo, E eu vos receberei; E eu serei para vós Pai, E vós sereis para mim filhos e filhas, diz o Senhor Todo-Poderoso. Ora, amados, pois que temos tais promessas, purifiquemo-nos de toda a imundícia da carne e do espírito, aperfeiçoando a santificação no temor de Deus. (2 CO. 6:14-7:1)

Aqui encontramos alguns princípios que devem nortear-nos...
·         Não estar preso a um “jugo desigual” com infiéis
o  “jugo” é uma espécie de “canga”, usada, na agricultura, para emparelhar uma junta de animais de carga (dois bois, por exemplo). No texto, significa não ser “companheiro” de infiéis, pois a Palavra nos adverte que “as más conversações corrompem os bons costumes” (1 CO. 15:33) veja-se também PV. 13:20; 22:24.
o  Não há sociedade da justiça (fiel) com a injustiça (infiel);
o  Não há comunhão da luz (filho de DEUS) com as trevas (escravos de satanás);
o  Não há concórdia entre CRISTO e Belial (um demônio da noite);
o  Não há parte do fiel (discípulo de JESUS) com o infiel (religioso);
o  Não há consenso entre o templo de DEUS (nosso corpo – 1 CO. 3:16) com o templo dos ídolos;
o  Não tocar (se contaminar) com nada imundo (isso envolve o que vemos e ouvimos também);
o  “Sair” envolve santificação, separação de tudo o que desagrada a DEUS;
o  Purificar-se de “toda a imundícia” da carne e do espírito;
o  Aperfeiçoar a santificação no temor de DEUS.

Depois, no versículo 2, o apóstolo continua:

“E não vos conformeis com este mundo, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente (ou do vosso entendimento), para que experimenteis qual seja a boa, perfeita e agradável vontade de DEUS”. (RM. 12:2)

Não vos conformeis com este mundo – aqui, o “conformar” tem o sentido de colocar-se em harmonia com, resignar-se, concordar, identificar-se... O pedido, então, de Paulo, inspirado pelo Espírito Santo, é que o cristão não aceite a forma deste mundo, não se harmonize com este mundo, com o pensamento deste mundo, pelo contrário, que permita ter seu pensamento transformado pelo Espírito Santo, que suas faculdades sejam controladas pelo SENHOR, O ESPÍRITO, a fim de que, então, experimente a boa, perfeita e agradável vontade de DEUS.

Para refletirmos... 

segunda-feira, 23 de outubro de 2017

Chegamos ao Fim dos Tempos

Parte II

Leitura:

AT. 2:17; 2 TM. 3:1-8; RM. 1:21-31; GN. 18:20, 21; LC. 17:28-30; GN. 13:10-13; GN. 19:5; JD. 1:7; EZ. 16:49, 50…

Fomos colocados aqui pelo SENHOR para expandir o Seu Reino, para levar quantos pudermos ao conhecimento de DEUS, do verdadeiro DEUS – JESUS CRISTO, o SENHOR.

Ainda assim, precisamos estar vigiando e orando, porque há riscos, como em todo combate ou guerra! Por isso a Palavra adverte: “Aquele que cuida estar em pé, olhe para que não caia”.

GN. 18:20, 21

O “clamor” de Sodoma e Gomorra se tem multiplicado, e o seu pecado “se tem agravado muito”... Descerei e verei se “têm praticado segundo este clamor que é vindo até mim”.

Esta passagem nos mostra que um clamor, vindo de Sodoma e Gomorra provocou a reação do SENHOR! Evidentemente surge a pergunta: “Qual a fonte desse clamor, que subia de Sodoma até a Presença de DEUS, a ponto de o SENHOR descer para “ver” o que acontecia na cidade?

A resposta nós encontramos no Novo Testamento, em 2 Pedro 2:7, 8.

É interessante percebermos que Ló, sobrinho de Abraão, foi “atraído” para a região de Sodoma e Gomorra por conta das terras férteis e atraentes... Diz-nos a Bíblia que Ló foi “armando suas tendas até chegar a Sodoma” – GN. 13:10-13; 19:5.

Ló foi ocupando seu espaço naquela região, até que acabou chegando em Sodoma, uma cidade cujos homens eram maus e grandes pecadores diante do SENHOR. Os homens daquela cidade eram capazes de se juntar para praticar atos de violência sexual... Foram até a casa de Ló com a intenção de violentar sexualmente os dois homens (anjos) que Ló havia hospedado em sua casa... Que terrível!

Ló acaba percebendo seu erro... Escolhera morar numa cidade cujos “homens” eram extremamente maus e pecadores, a tal ponto que ele próprio começou a clamar a DEUS tamanha era a maldade do lugar!

Quantos filhos de DEUS, hoje, não cometem o mesmo erro de Ló? Acabam indo morar em uma cidade não em obediência a uma ordem de DEUS, mas sim por conta do conforto e comodidade que essa cidade lhe oferece! Depois, vivendo naquela cidade, não “levantam um clamor pela cidade”, como ordena a Palavra – JR. 29:7.

O sofrimento existente em cada cidade poderia sem dúvida alguma ser em muito reduzido – senão até eliminado – se o povo de DEUS que nela mora batalhasse por isso diante de DEUS em oração, pois nossa luta não é contra a carne e o sangue (EF. 6:12), ela não é travada no âmbito terrestre, mas sim no âmbito celestial... Não é com armas carnais, mas com armas espirituais – RM. 13:12; 2 CO. 10:4.

LC. 17:28-30

Por ocasião da volta de JESUS, a Bíblia nos relata que o quadro do mundo estará semelhante aos tempos de Ló em Sodoma...

JD. 1:7

Sodoma e Gomorra se corromperam “indo após outra carne” (praticando o homossexualismo, e inclusive a zoofilia – LV. 18:22-24).

EZ. 16:49-50

A maldade de Sodoma é revelada:

· Soberba;

· Fartura de pão, mas nunca ajudou o pobre e o necessitado (avareza);

· Abundância de ociosidade (preguiça, vadiagem, falta de trabalho, falta de utilidade).

Olhando com maior atenção para os textos citados, podemos ver que embora escritos há mais de 2.000 (dois mil) anos, eles retratam com fidelidade e riqueza de detalhes a geração dos dias em que vivemos.

É importante que compreendamos que a Bíblia Sagrada é a Palavra de DEUS escrita, e que tudo o que ela afirma é a verdade! Na Bíblia não há “mitos”, há fatos – quer já tenham acontecido (passado), estejam acontecendo (presente), ou ainda irão acontecer (futuro). Se aquilo que estivermos lendo na Bíblia ainda não houver acontecido e nem estiver acontecendo, certamente acontecerá. Portanto, atentemos diligentemente para as coisas que a Bíblia está nos mostrando.

Recentemente foi possível tomar conhecimento, por meio da tecnologia da informação, acontecimentos que têm chocado muitos pais e mães de nosso país, e foi possível ver até que nível chegou a depravação da sociedade atual, quando trataram como “arte” imagens e cenas que a Palavra de DEUS descreve como ignominiosas e perversas – a pura expressão da iniquidade.

Estamos no princípio das dores!

Nossa redenção se aproxima!

Enquanto ELE não chega, vamos nos armar e lutar...

Tudo nos mostra que CRISTO já volta,

Breve JESUS voltará!

Já deste mundo o mar se revolta,

Breve JESUS voltará!”

Breve virá! Breve virá! Breve JESUS voltará!