quinta-feira, 24 de março de 2016

JESUS não é Miguel…

a volta de Jesus

Leitura Bíblica

IS. 9:6; 10:20,21; JR. 32:18

JO. 20:28

HB. 1:2,3

MT. 28:18

AP. 1:7,8 (o Todo Poderoso) 22:12,13,20; 21:6; 1:17,18

HB. 1:6-8 (v. 10 compare-se com JO. 1:1-3, 10)

AP. 2:8 – IS. 48:12,13 – AP. 22:13

AP. 22:8,9; 19:10

AT. 2:36 / FP. 2:11 / JD. 9

DN. 10:13 --- O “príncipe da Pérsia... Miguel “um dos primeiros príncipes”.

DN. 10:21---- Miguel, “vosso (de Israel) príncipe”.

DN. 12:1 --- Miguel, o... príncipe que “se levanta pelos filhos do teu povo”.

JD. 9 --- O “Arcanjo” (príncipe de anjos) Miguel

AP. 12:9 --- Miguel e seus anjos.

Basta um exame desses textos para vermos que JESUS – “o” Príncipe da Salvação – HB. 2:10 – não é Miguel – o “príncipe de Israel” – DN. 12:1.

Ao examinarmos as passagens acima podemos concluir que:

Em Relação à Miguel

JD. 9 menciona Miguel como sendo um “arcanjo”; enquanto que o texto de DN. 10:13 nos mostra que ele é “um dos primeiros príncipes”.

DN. 10:13, 20, 21 mencionam Miguel como sendo o “príncipe de Israel” (Nação), mencionando ainda outros “dois príncipes” – o “príncipe do reino da Pérsia (príncipe dos persas) e o “príncipe da Grécia”.

De acordo com EF. 6:12 há “principados” e também “príncipes” espirituais nas regiões celestiais...

Inferimos, pois, de tais passagens, que embora o termo “arcanjo” seja citado uma única vez na Bíblia, associado apenas a Miguel, tal termo significa “um príncipe de anjos”, e mais ainda, que tal “principado” tem como jurisdição ou território uma Nação, ou um país; pois os textos mencionados citam dois outros “príncipes” de mesmo nível que Miguel. Logo, tais “príncipes” (dos Persas e da Grécia) são, também, arcanjos. Miguel tem seu nome citado por ser o arcanjo da nação com a qual DEUS fez uma aliança.

Já os textos de CL. 1:16-19; JO. 1:1-3; AT. 2:36; FP. 2:11; JD. 9; mostram que Miguel e JESUS são pessoas distintas, não são a mesma pessoa, pois Miguel falou que somente o SENHOR (JESUS) podia repreender a Satanás: “... o SENHOR te repreenda”. “E toda língua confesse que JESUS CRISTO É O SENHOR...”.

Também em AT. 9:4,5 o SENHOR se apresenta a Saulo como “JESUS” e não como “Miguel”. O texto de 1 TS. 4:16 usado para afirmar que JESUS é o arcanjo Miguel é torcido de seu contexto, para forçar tal entendimento... Vejamos:

“... o mesmo SENHOR descerá do céu com alarido e com voz de arcanjo e com a trombeta de DEUS...”

O que o texto fala é que “o alarido”, a “voz de arcanjo” e a “trombeta de DEUS” acompanharão a volta do SENHOR JESUS, e não que ELE descerá gritando com voz de arcanjo e tocando a trombeta!

A Palavra de DEUS deixa claro que a volta do SENHOR JESUS ocorrerá “ao som da última (sétima) trombeta – 1 CO. 15:52; MT. 24:31; AP. 11:15-18. Quem estará tocando a trombeta será um anjo, e não JESUS, da mesma forma, sendo Miguel o responsável pela nação de Israel, muito provavelmente será Miguel que fará “a chamada” do povo de Israel.

Os príncipes e principados espirituais foram criados por JESUS (CL. 1:16), e somente ELE tem “todo o poder” (MT. 28:18) sendo, portanto, “Todo Poderoso” (ver GN. 17:1).

O mesmo não acontece com Miguel, pois este, sendo um arcanjo (príncipe de anjos), é inferior a satanás, que é um “querubim ungido” – EZ. 28:14.

Na epístola de Judas (irmão de JESUS), DEUS, por meio de Judas está advertindo a que não falemos mal ou “contra” as autoridades (ver RM. 13:1,2), e cita Miguel, o arcanjo, como exemplo. Miguel, ao contender com satanás sobre o corpo de Moisés, não ousou pronunciar juízo infamatório contra o diabo. Por quê? Pelo fato de que na hierarquia espiritual Miguel é “inferior” à Satanás, o qual é um querubim, sendo, pois, superior a um arcanjo.

Fica evidente, nesse texto de Judas, que embora satanás seja inimigo de DEUS, ele é superior à Miguel, sendo, portanto, uma “autoridade espiritual acima dele”.

Não é o caso de JESUS!

Seu Nome está acima de todo nome (FP. 2:9) e diante dELE todo joelho se dobrará (FP. 2:9-11).

As Escrituras nos mostram que os seres angelicais não podem ser adorados – AP. 19:10; 22:8,9. JESUS repreendeu o Diabo (coisa que Miguel não podia fazer), quando o Diabo veio à JESUS e ofereceu-lhe as riquezas desse mundo se JESUS o adorasse.

Embora sendo um “querubim ungido”, nem mesmo Satanás deve ser adorado. JESUS afirma: “ao SENHOR teu DEUS, adorarás, e só a ELE servirás” – MT. 4:10; LC. 4:8.

Os seres espirituais sabem que somente DEUS deve ser adorado; somente esse querubim (outrora chamado Lúcifer – o portador da luz, ou “estrela da manhã / IS. 14:12-14) ousou desejar ser “semelhante ao Altíssimo”, cobiçando para si próprio aquilo que somente a DEUS pertence – a adoração.

Por esse motivo foi “condenado ao inferno”, para o “fogo eterno” preparado para ele e seus anjos – IS. 14:5; MT. 25:41.

A ideia de que, antes de nascer como homem JESUS era o arcanjo Miguel, e que depois de haver morrido como homem, voltou a ser o arcanjo Miguel, é refutadas pelas Escrituras. Basta examinarmos, sobre isto, os seguintes textos:

JO. 1:1-3, 10, 14

MT. 1:21-23

IS. 9:6

GN. 17:1; JO. 1:18

LC. 24:37-39

AT. 1:11; 3:20, 21; 9:1-5

E referências…

JESUS ressuscitou. O termo “ressuscitar” indica “voltar à vida”. ELE voltou à viver, e isto com Seu próprio corpo de carne e ossosLC. 24:37-39. Seu sangue foi totalmente derramado na cruz, como preço pela nossa salvação (AT. 20:28).

É interessante perceber, também, que em todas as suas aparições (após Sua ressurreição), JESUS sempre se identifica e se apresenta como sendo o homem JESUS, e não como Miguel o arcanjo – (1 TM. 2:5).