domingo, 13 de março de 2016

ROUBANDO CORAÇÕES

Leituras: Provérbios 4:23 / Josué 24:23 / 1 Samuel 7:3

Embora pareça título de um “romance”, esse termo mostra uma realidade que cem acontecendo muito antes da existência humana, e que tomou uma dimensão muito maior a partir do surgimento da humanidade.

Com a expressão “roubar o coração”, pretendo que você entenda “desviar do alvo” ou “chamar sua atenção” ou “conquistar um espaço”. Nos romances, quando alguém diz “você roubou meu coração”, significa que aquela pessoa é, agora, o alvo das atenções e esforços, que quem que “teve o coração roubado”, viverá em função de “agradar aquela que rouboou o coração”.

No princípio de tudo, quando DEUS criou o universo por meio da Sua Palavra – GN. 1:1; HB. 11:2 – criou também seres espirituais, chamados “filhos de DEUS”, ou, às vezes, de “estrelas” – Jó 1:6; 38:7.

Diz-nos a Bíblia que entre esses seres espirituais criados por DEUS, havia um “querubim ungido”, um ser de extrema beleza – perfeito em formosura. Esse ser deixou que o orgulho surgisse em seu coração, e ambicionou ser igual a DEUS – IS. 14:12-14 – e conseguiu levar após si 1/3 (um terço) dos anjos do céu – AP. 12:3-9, “roubando-lhes o coração” (2 SM. 15:3-6). Esse querubim veio a tornar-se “satanás”, um inimigo e adversário de DEUS, ou, mais precisamente, da criação Divina, principalmente da humanidade, do homem feito à imagem e semelhança de DEUS.

Como “adversário” (satanás), esse ser passou a falar mal do Criador, criar calúnias e mentiras contra DEUS; tornou-se, portanto, um “diabo” (mentiroso, caluniador). Assim, após haver “roubado o coração” de 1/3 dos anjos do céu, novamente se aproxima de outra criação de DEUS (Eva) para também roubar o coração dela.

Satanás “seduziu” Eva, enganando-a e levando-a à percar (2 CO. 11:3; GN. 3:1,4,5; GN. 3:13). Logo após haver pecado, Eva insurge-se contra a ordem estabelecida por DEUS, onde o homem é seu “cabeça”, e ela mesma convence Adão a pecar… O homem, então, “dá ouvidos à voz da mulher” e, sem ser enganado, escolhe deliberadamente pecar – GN. 3:17. Desse modo, o diabo roubou da humanidade a glória de DEUS (RM. 3:23), e o governo da Terra, outrora entregue ao homem, é, então, entregue por Adão ao próprio diabo – LC. 4:5,6; 1 JO. 5:19).

Voltando para os dias atuais, o que tem ocupado “nosso coração”? DT. 6:5 nos diz que devemos amar ao SENHOR de todo o coração. A ordem para amá-LO de “todo o coração” nos mostra que nosso coração (foco, motivação, objetivo) deve estar totalmente centralizado em DEUS, voltado para ELE.

Lamentavelmente, contudo, muitas coisas têm “roubado nosso coração”… O mundo (satanás) oferece muitas “distrações”, muitas coisas “atraentes”, coisas que têm “enchido nossa mente”, “ocupado nosso tempo”… Preocupações diárias com trabalho, preços, inflação, família, filhos, cônjuge, diversão, etc. Se descuidarmos, acabamos não separando um tempo para aquilo que realmente é importante: a eternidade, a comunhão com DEUS.

O príncipe deste mundo – Satanás – trabalha dioturnamente de todas as formas para que nosso coração esteja tão envolvido com este mundo, que não tenhamos tempo para buscar a DEUS.

Gostaria de refletir com você sobre o uso que fazemos de nosso tempo…

Independentemente do nível social ou cultural das pessoas, de sua etnia, de onde moram, todos têm 24 horas de tempo por dia para “administrar”.

E como será que as pessoas administram esse tempo? Vou dar um exemplo de tabela para “organizar o tempo” – sugiro que você faça sua própria tabela, para ver quais são suas prioridades de vida. Sugiro que seja totalmente sincero(a) ao colocar o tempo gasto nessas atividades.

Enfim, reflitamos em como gastamos nosso tempo… O que todos tempos em comum.

OCUPAÇÃO / ATIVIDADE

Tempo Disponível (hs) 24:00

Dormir

8:00

Higiene pessoal (manhã)

00:30

Desjejum (café da manhã)

00:30

Deslocamento p/ Escola ou Trabalho

1:00

Deslocamento para Casa

1:00

Jornada de Trabalho (Comercial)

8:00

Refeições (Almoço e Janta)

2:00

SUB-TOTAL

21:00

Saldo

3:00

Quanto Gastarei Buscando a DEUS………….  ?
  Lazer/Diversão…………….   ?
  Tempo com a família…….    ?
Através dessa simples porém prática tabela, podemos avaliar o que, de fato, é importante para nós.